Felipe Siqueira - CCO - Diretor de Operações - INFRACEA Aeroportos

Entrevista: Cursos de especialização para trabalhar em aeroportos

Com a ampliação dos cursos ministrados pela Academia INFRACEA na modalidade EAD, preparamos uma entrevista com o Diretor de Operações da INFRACEA Aeroportos e idealizador do projeto, Felipe Siqueira, a fim de esclarecer quais cursos serão oferecidos, quais suas vantagens, e como eles podem impactar a carreira daqueles que desejam começar trabalhando em aeroportos ou progredir na carreira no setor aeroportuário.

Quando começarão os novos cursos EAD? Os cursos começarão a partir do começo de julho. Todas as aulas já foram gravadas e estão prontas para o lançamento, restando apenas alguns ajustes finais para que o conteúdo fique perfeitamente organizado dentro da plataforma para melhor aproveitamento por parte dos alunos.

Como serão disponibilizados os cursos, por uma plataforma própria ou contratada? Os cursos serão disponibilizados por meio da plataforma eadSimples, especializado no segmento, tida como referência e utilizada por grandes instituições, tais como a USP.

Quais cursos poderão ser feitos pelo método de EAD? Todos aqueles previstos no RBAC 153. São eles: Treinamento Geral para Aeroportos, Treinamento Básico em Segurança Operacional, Treinamento para Condução de Veículos na Aérea Operacional, Treinamento para Acesso e Permanência na Área de Manobras, Treinamento para Operação em Baixa Visibilidade, Básico para Operações, Básico AVSEC, Curso em Gerenciamento de Risco da Fauna, Curso de Gestão de Aeroportos Regionais e Internacionais, Curso de Engenharia Aeroportuária e Gestão de Aeroportos, Curso de Atendimento ao cliente, Curso em Artigos Perigosos (DGR), e Curso de Tarifação para Aeroportos.

Os cursos serão ao vivo ou apenas por aulas gravadas? Teremos três modalidades de curso. A primeira será por EAD On Demand e disponibilizada através de aulas gravadas, o aluno contará com todo o material previamente elaborado e fornecido de uma maneira prática, para que ele possa estudar nos horários que lhe forem convenientes; os professores também estarão prontos para tirar possíveis dúvidas do aluno a qualquer momento, respeitando o horário comercial. A segunda modalidade, também por EAD, serão aulas ministradas online ao vivo, na qual o aluno terá um horário específico de aula e deverá logar com sua conta nesse horário para assistir o curso. E, finalmente, a terceira modalidade se dará por meio de cursos presenciais e poderão ser contratados de duas formas: na primeira, os alunos terão aulas na sede da INFRACEA, em nosso auditório; já na segunda, será in company, ou seja, nossos instrutores darão o curso presencialmente na empresa contratante, o que resulta no benefício das aulas se adequarem à realidade daquela empresa específica. Com essa gama de opções, acreditamos que será possível atender a necessidade específica da maioria dos alunos e empresas interessados. Em questão de conteúdo, nada se perderá dentre as modalidades.

Vocês têm expertise na formação de profissionais da aviação? A Academia INFRACEA já formou mais de 800 profissionais por todo o país. Formamos equipes nos aeroportos de Salvador e Vitória, além de profissionais nos aeroportos de Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, naqueles administrados pela própria INFRACEA (Paracatu, Guanambi, Forquilhinha, Caruaru, Lages, Mossoró, Serra Talhada e Correia Pinto). Muitos Ex-alunos atuam em empresas do segmento Aeroportuário e no de Linhas Aérea, ocupando cargos como: agentes de aeroportos, despachante de voos, operadores de rampa/ground handling, fiscais de pátio, bombeiros de aeródromo, agentes de proteção da aviação civil (APAC), e diversos segmentos da aviação geral e executiva.

Em termos gerais, como será feita a avaliação dos alunos? Os alunos contarão com exercícios e estudos de caso, individuais e em grupo, a respeito de obras reais, algumas delas realizadas pela INFRACEA. Também será preciso fazer uma prova, cuja média terá que ser minimamente 7,0. Caso seja necessário, em vista dos horários ou possível ausência, o aluno poderá realizar uma segunda prova para compor sua média.

Os alunos que terminarem o curso ganharão algum certificado e haverá alguma diferença entre o certificado dos cursos presenciais e aqueles feitos por meio do EAD? Os alunos receberão um certificado. Não, a única diferença entre os certificados se dará em relação à carga horária.

O curso é reconhecido no mercado? A INFRACEA é a maior operadora de aeroportos regionais no país, com diversas bases espalhadas pelas grandes regiões, e presta serviços para todas as grandes operadoras internacionais instaladas no Brasil, que reconhecem a INFRACEA como confiável prestadora de serviços, graças ao histórico e solidez de nossa metodologia de trabalho. Para o profissional que queira entrar no segmento de operações aeroportuárias, os cursos da INFRACEA representam um diferencial. Atualmente é comum que as empresas apliquem provas de conhecimento técnico. O nosso curso permite que as pessoas saibam o que é mais usado, cobrado e pedido dentro de regulamentos extensos que permeiam a área da aviação. Os regulamentos normalmente colocam normas gerais, mas não indicam com tanta precisão como é o dia a dia da profissão e os desafios que ela impõe. A ideia é que a pessoa já chegue no ambiente profissional sabendo o que deve fazer, com um conhecimento, tanto teórico, quanto prático.

O que será necessário para o aluno poder assistir as aulas? Um dispositivo com acesso à rede, como um celular ou computador, e uma internet de qualidade.

Os cursos estão abertos para empresas? Sim, mas no caso das empresas, recomendamos a modalidade presencial in company, na qual é possível darmos um direcionamento personalizado e adequar as aulas para a realidade prática da empresa.
Como fazer para começar a estudar e dar aquele up no currículo? O Curso Básico de Operações Aeroportuárias On Demand já está disponível. Basta acessar nosso site academia.infracea.com.br e começar a estudar.

O que os levou a INFRACEA a disponibilizar estes cursos? Esses cursos foram pensados, elaborados, e agora disponibilizados com o intuito de ajudar aqueles que procuram iniciar e progredir dentro das carreiras no setor aeroportuário. Atualmente não existem no Brasil cursos institucionais voltados para a área de aeroportos, aqueles que estão disponíveis são muito específicos ou breves demais, comumente feitos por profissionais individuais, que apesar de competentes, muitas vezes não possuem o mesmo nível de reconhecimento ou a amplitude que cursos melhor estruturados, como os que vemos no exterior, podem oferecer; ainda existe uma defasagem nesse sentido da existência de cursos, de fato, acadêmicos. Existem cursos de piloto, comissário, até agentes de aeroporto, mas voltados para administrador de aeroportos, fiscal de pátio, analista de operações, operador de CCO, são poucos e não atingem um nível tão atual como os da INFRACEA. Isso ocorre pela característica de rápido crescimento do setor, que é acompanhada por uma atualização constante e a INFRACEA, por pertencer ativamente deste setor, está sempre em contato com essas atualizações relevantes para o mercado.

A INFRACEA treina e monta as próprias equipes com os profissionais atuantes daquelas áreas, ou seja, no módulo de gerenciamento de fauna, o aluno terá aula com o nosso coordenador de gestão do risco da fauna, que é um biólogo por formação; a mesma coisa pode ser observado no módulo de segurança operacional, que será ministrado por gestor de segurança operacional, com anos de bagagem nesta área. Esse é um fator que garante um diferencial em termos de conhecimento prático.

Qual é a expectativa que um aluno formado nestes cursos pode ter para o futuro? O Brasil é um país de dimensões continentais, que carece de infraestrutura rodoviária e ferroviária. Este é um setor que vem crescendo e, com o recente processo de extinção da INFRAERO, muitas concessões estão sendo feitas, somam a esse cenário um grande investimento e a falta de profissionais com conhecimentos específicos. Os aeroportos são naturalmente polos de emprego, necessitam de milhares de profissionais. Possuindo formação na área, a empregabilidade se torna muito possível; é claro, esse é um fator que também depende do repertório e histórico de cada indivíduo. Mas acreditamos que os cursos permitem que o currículo do profissional se destaque e fique muito bem posicionado em relação aos demais concorrentes que não possuem esse diferencial. A expectativa é positiva, pela dificuldade no recrutamento e falta de oferta, os salários tendem a ser mais elevados com relação a outros setores, e, graças ao crescimento que estamos observando, acaba ocorrendo uma demanda elevada em muitos lugares, não só em território nacional, mas também em equipes de empresas multinacionais, possibilitando eventualmente oportunidades de trabalhar no exterior. É um cenário positivo!

INFRACEA

Bloqueir@s da INFRACEA

Autor@

A INFRACEA possue uma equipe especializada em coletar e reportar informações de qualidade à população, empresários, gestores públicos, gestores e trabalhadores do setor aeroportuário.